terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

O tempo que foge

"Contei meus anos e descobri que terei menos tempo para viver daqui para a frente do que já vivi até agora.

Tenho muito mais passado do que futuro.

Sinto-me como aquele menino que ganhou uma bacia de jabuticabas.

As primeiras, ele chupou displicente, mas percebendo que faltam poucas, rói o caroço.
Já não tenho tempo para lidar com mediocridades.

Não quero estar em reuniões onde desfilam egos inflados.

Inquieto-me com invejosos tentando destruir quem eles admiram, cobiçando seus lugares, talentos e sorte.

Já não tenho tempo para conversas intermináveis, para discutir assuntos inúteis sobre vidas alheias que nem fazem parte da minha.

Já não tenho tempo para administrar melindres de pessoas, que apesar da idade cronológica, são imaturos.

Detesto fazer acareação de desafetos que brigaram pelo majestoso cargo de secretário geral do coral.

As pessoas não debatem conteúdos, apenas os rótulos.

Meu tempo tornou-se escasso para debater rótulos, quero a essência, minha alma tem pressa...
Sem muitas jabuticabas na bacia, quero viver ao lado de gente humana, muito humana, que sabe rir de seus tropeços, não se encanta com triunfos, não se considera eleita antes da hora, não foge de sua mortalidade...

Só há que caminhar perto de coisas e pessoas de verdade.

O essencial faz a vida valer a pena.

E para mim, basta o essencial."

Autor Ricardo Gondim

Observação: “O Tempo que Foge”, também conhecido como: "O valioso tempo dos maduros", circula na internet como de um Autor Anônimo. Depois, disseram que era de Mário de Andrade. Agora, por último, acusam Gondim de tê-lo roubado de Rubem Alves. Mas ele insiste:

" - O texto é meu. Eu o escrevi no meu computador, na privacidade de meu ambiente de trabalho e está publicado no meu livro “Creio, mas tenho Dúvidas”, Editora Ultimato". (Ricardo Gondim)

7 comentários:

M. Sueli Gallacci disse...

Oi Cris, eu ADORO esse texto "O Tempo e as Jabuticabas"

Só uma dúvida: Esse texto não é de rubens Alves? Será que estou enganada?

De qualquer forma, parabésn pela escolha!

Um bjo enorme.

Lilly disse...

Oi Cris,

Bela escolha, amei o texto.
Quem dera a gente acordasse para isso antes que seja tarde demais.

M. Sueli Gallacci disse...

Oi Cris, obrigada pela informação!

Já faz alguns anos que li esse texto no perfil de um amigo e achei o máximo!!! Não tinha autor, o que achei uma pena por tratar-se de um texto coerente, bem escrito e muito interessante. Pesquisei na internet e aparecia como autor anônimo, depois com a autoria de Rubens Alves.

Bom que vc tenha encontrado o nome do verdadeiro autor!

Bjo.

Karen, disse...

Ei Cris!

Me dá uma ajudinha??

Eu tenho ficado muito mal em ver animais maltratados (tanto que nao to conseguindo ler muitos detalhes... ando chorando demais, doando ate mais do que posso).

Pode colocar no seu grupo sobre dois cachorros que estão largados na Av. Alvares Cabral, proximo a Timbiras (BH).
Eles correm no meio da rua (é o meu trajeto e quando passo de onibus fico doida com os dois lá). Ficam sempre juntinho, são pretinhos (um com detalhes branco).

Depois se puder me passa seu e-mail?

Bjinhos

Lilly disse...

Oi de novo Cris,

Autoria errada né? Que chato!
Entrei numa dessas pouco tempo atrás, no meu blog Som Do Coração, coloquei um texto com autoria de uma famosa escritora, mas o verdadeiro dono apareceu e me esclareceu, tratei logo de concertar o erro e deu tudo certo. O texto se chama Mude (http://lillyaraujo13.wordpress.com/2010/11/11/mud/).
Já o Ricardo Gondim, tenho um livro dele ótimo, é de cunho cristão, chama-se Artesãos de uma Nova História.Acredito na versão dele, se vc ler algum de seus livros, vai sentir sua alma nesse texto.
Bjão!

GRAÇA disse...

Miaumiau eu sou a Kika e gosto muito de ter amigos,gostava de ser tua amiga!
Queres ser meu amigo?
Vem me conhcer ao meu blog!
Fico esperando tua visita!
Ronrons da
Kika

Ana Candida disse...

Obrigado pela visita, eu passarei a ser segudora desse blog e gostaria também de convidá-la a ser seguidora do blog Rascunhos.

Fique com Deus!!!