quinta-feira, 7 de janeiro de 2010


João Carlos Martins, um dos maiores pianistas brasileiros de todos os tempos, também avaliado como um grande especialista e intérprete da música de Johann Sebastian Bach, luta desde a juventude para superar problemas que foram se acumulando em suas mãos. Aos 26 anos, quando já fazia sucesso em Nova York, caiu sobre uma pedra durante um jogo de futebol no Central Park e teve o braço direito perfurado. A lesão foi grave. Para não abandonar a carreira, adotou uma dedeira de aço e passou a encerrar as apresentações com a mão sangrando. Anos depois, na Bulgária, foi assaltado quando saia de um ensaio, sofreu uma agressão na cabeça com uma barra de ferro e teve os movimentos da mão severamente afetados. Também sofreu por problemas genéticos e teve LER, a Lesão por Esforço Repetitivo. Ao todo, passou por nove cirurgias nas duas mãos. Desde então estava tocando piano com todos os dedos da mão esquerda e um dedo da direita.

A paixão de João Carlos Martins pela música originou o documentário franco-alemão “Martins Passion”, vencedor de 4 Festivais Internacionais. E esta mesma paixão o fez iniciar a carreira de regente, após os problemas que prejudicaram a mobilidade de suas mãos para a profissão de pianista.

Incapaz de segurar a batuta ou virar as páginas das partituras dos concertos, João Carlos faz um trabalho minucioso de memorizar nota por nota, demonstrando ainda mais seu perfeccionismo e dedicação ao mundo da música.

A atuação de resgatar a música para as pessoas que conhecem ou ainda nunca tiveram contato com ela faz parte deste "momento mágico" em que vive o maestro João Carlos Martins. Trabalha diariamente com pessoas de todas as camadas por querer mostrar que realmente "A música venceu!". E consegue.

Um comentário:

Mª do Rosario - Ro disse...

Adoro este cara, sua história é simplesmente única.! Linda postagem
Abraços